Eu me rendo - Material Design

Logotipo do MDL

Lembro como se fosse hoje de um camarada dos tempos de Globo.com me falando de modo efusivo: Você deveria experimentar o MaterializeCSS, vai te poupar muito tempo e te entregar uma interface elegante; Na época eu estava munido da minha ignorância, e acabei não seguindo o conselho do nobre amigo.

Pouco tempo se passou, e entrei em um projeto muito importante da empresa. Nele, houve um complexo trabalho por parte do time de estratégia e de UX para determinar a arquitetura da informação e design. Imagine a minha surpresa quando descobri que o Material Design foi usado como base para uma série de decisões tomadas. Uma luz amarela acendeu-se em minha cabeça, mas ainda não tinha sido o suficiente para saber mais.

Finalmente, ao inscrever-me no Nanodegree de Android do Udacity, que eu desisti e me rendi ao Material Design.

O Material Design

Diretamente do material.io:

Material Design is a unified system that combines theory, resources, and tools for crafting digital experiences.

Em uma definição mais descritiva, podemos dizer que o Material Design é uma completíssima "linguagem de design". Criado a partir de um profundo estudo de branding, interaction e motion, o Material é uma compilação de estilos e princípios que funcionam consistentemente em diferentes soluções.

Com sua origem no universo Mobile da Google, a partir da versão 2.1 do Android, hoje é possível apreciarmos o Material Design sendo utilizado também em soluções Web. Existem duas bibliotecas bem-quistas em "traduzir" a especificação para os browsers: MaterializeCSS e Material Design Lite.

MaterializeCSS ou Material Design Lite?

Sem rodeios:

  • MaterializeCSS: Iniciativa open source, com mais de 25 mil stars no Github. Possui como dependência o jQuery, tornando-a uma opção ligeiramente "pesada". Possui uma documentação fácil de ler, mas infelizmente o seu showcase está desatualizado.
  • MDL: A biblioteca "oficial" da Google. Também open source, com cerca de 26 mil stars no Github, não possui dependência de outras bibliotecas e é declarada como opção mais fiel às especificações do Material Design.

Não vou fazer uma análise profunda entre os dois, pois para ser sincero, só tive um contato mais íntimo com o MaterializeCSS. O que posso dizer é que ambos cumprem bem a sua proposta (e possuem uma boa camada de customização através de Sass), e (na minha opinião) a biblioteca do Google leva certa vantagem por ser ligeiramente mais leve, não ter o jQuery como dependência, e ainda por cima usar BEM.

Ao contrário do Batman, eu me rendi

Em defesa do Materialize, acho a curva de aprendizagem menor que a do concorrente, e uma rápida leitura do seu getting started já te dá conteúdo o suficiente para ter as suas primeiras páginas escritas.

Se você deseja uma análise mais completa, recomendo o Google release Material Design Lite, time to switch?

Considerações finais

Acredito que ter qualquer uma das duas bibliotecas no seu toolbox é recomendado, principalmente se a sua solução for flertar com o ambiente Mobile. Então, no seu próximo projeto, antes de ir "por padrão" no Bootstrap ou Foundation, dê uma chance ao Material.

Se você estiver usando React, o Material-UI pode ser uma boa pedida. Para a galera do Angular, existe o Angular Material que cumpre bem o seu papel. O Vue não fica de fora com o Vue Material.

Até a próxima.

Referências