Posts com javascript

Vivendo sem o Grunt

Logotipo do Grunt

No meu primeiro contato com o Grunt, ele não me convenceu. Qual era a necessidade de um task runner se eu já tinha o Makefile? O mesmo valia para o build de estáticos... Frameworks como o Django já possuíam um pipeline de concatenação e minificação, não sendo necessário que um processo externo interferisse em algo que (até então) funcionava muito bem.

Opinião: Imersão Javascript - e-Genial

Curso de Imersão Javascript da e-Genial Para inaugurar a série Opinião, onde pretendo expor algumas “críticas” sobre cursos, eventos e livros técnicos, quero compartilhar com vocês a experiência que tive com o curso Imersão Javascript, ministrado pela e-Genial.

Antes de qualquer coisa, tenho a obrigação de dizer: O ambiente de educação à distância, chamado TreinaTom, é excelente! Recentemente tive uma experiência no mínimo “duvidosa” com o Adobe Connect... e entre outras ferramentas disponíveis no mercado (por exemplo, o Moodle), a facilidade e experiência de uso do TreinaTom se sobressai.

Javascript: A diferença entre Constructor Function e Object Literal

Código Javascript Meses atrás, escrevi sobre como era fácil criar objetos em Javascript. Devo confessar que, a minha visão sobre a utilização da Orientação a Objetos em Javascript era muito superficial, e que uma dúvida muito pertinente surgiu na época: Onde usar Object Literal e onde usar classes?

Hoje, depois de entender que a Orientação a Objeto no Javascript não é muito diferente da utilizada em outras linguagens, sou capaz de enxergar as possibilidades utilizando as duas maneiras. E este é o objetivo deste post: compartilhar esta visão com vocês.

Afinal, o que são Closures?

Caixa de papelão representando Closures Olá pessoas!

Sabem aqueles conceitos, que a gente sempre utiliza e chega alguém com um nome “pomposo” para a parada (que você nunca ouviu falar)? Isso aconteceu comigo com closures.

What (the hell) are closures?

Entendi o conceito de closures enquanto estudava Ruby. Na verdade, fica a dica… se você quer aprender Orientação a Objetos, aprenda linguagens dinâmicas como Ruby, Python e até mesmo PHP. Depois parta para linguagens mais “hardcore” como Java e C++.

Fazendo Javascript OO de forma fácil

Logotipo do Javascript Essa é uma dica valiosa para o pessoal que quer escrever um Javascript mais “bonito”.

Embora a linguagem (em sua essência) seja Orientada a Objetos, temos que admitir que ela foge um pouco do convencional através do estilo de escrita prototype. Quero dizer que, é possível utilizarmos conceitos como encapsulamento, herança, atributos e métodos públicos e privados, etc. Mas de uma maneira um pouco diferente se comparada a linguagens como Python ou PHP.

As camadas do desenvolvimento Web

World Wide Web Se eu aprendi alguma coisa com o xHTML, foi: Separar marcação, estilos e comportamento tornam a sua vida muito mais feliz.

Assim como tratando-se de acessibilidade, quando falamos em “camadas de desenvolvimento Web“, estamos (a grosso modo) falando de semântica. E nisso, o HTML5 vem nos presenteando com tags supimpas como a section e article.

Vamos conhecer um pouco mais sobre desenvolvimento e padrões Web?

Garantindo acessibilidade com Javascript não obstrusivo

Ícone representando acessibilidade em Informática Em épocas onde RIA está cada vez mais comum, e as interfaces Web resolveram parecer-se cada vez mais com ambientes Desktops, tenho reparado um grande movimento a favor da acessibilidade, afinal, como bons profissionais que somos temos que garantir que a informação que estamos disponibilizando seja acessada por uma gama de pessoas, inclusive aquelas com necessidades especiais.